sábado, 19 de dezembro de 2009

E o Ano Chega ao Fim!

As festas de final de ano chegaram. É sinal de que mais um ano vai terminando. O ano de 2009 transcorreu de forma muito especial para todos que compõem o Galícia Rugby Clube. Em seu primeiro ano, a equipe saiu da incerteza de ter que treinar em um canteiro central da paralela para ser acolhida por um clube tradicional de Salvador, com o seu próprio campo e torcida. Levar o nome de uma instituição deste porte era muita responsabilidade para pessoas que engatinham em um esporte ainda novo em nossa querida terra, porém, pelos princípios do próprio esporte, os mesmos não poderiam fugir ao desafio.

Ainda no início do ano, a primeira boa notícia. Universitários de Harvard em excursão esportiva ao país tinham a intenção de conhecer os encantos de Salvador. Para isso, contataram os representantes do rugby baiano para recebê-los em uma partida amistosa. O Galícia recebeu os irmãos da Harvard Business School ainda em março para uma excelente partida de rugby. Duríssima, porém, leal ao extremo. A dedicação dos dois lados era evidente. A vitória por 12 x 0 dos baianos fechou com chave de ouro uma semana de muita agitação na mídia esportiva. Agitação esta em virtude da fama de um dos maiores centros universitários do mundo.

Praticamente concomitante a esta conquista, veio o primeiro “baque”. A “Federação Baiana de Rugby” fora criada às costas da Associação já existente, num triste episódio de má fé. Nada pior do que confiar e ser apunhalado pelas costas, mas, o tempo sempre se encarrega de curar as feridas e castigar a quem realmente merece. O problema não foi a sua criação em si, mas, a forma como foi feita e em quem esta ficou personificada.

Veio então a reunião com o Sr. Aluísio Dutra (Presidente da ABR) e com ela surgia a idéia do Nordestão em 3 etapas (Bahia, Pernambuco e alagoas). A primeira seria em Camaçari, organizada pela recém criada FBR. O Galícia foi soberano nos jogos que ocorreram saindo vencedor desta primeira etapa, na qual, a equipe que representaria os organizadores não entrou em campo para enfrentá-lo.

Após esta primeira etapa, os granadeiros partiram para o ponto alto do seu 1º ano. A equipe partiu com destino à Argentina, Paraguai e Curitiba, visando adquirir experiência e conhecimento sobre o espírito do rugby e seus princípios. Não há palavras para exprimir a sensação de estar com 20 amigos, reunidos tal qual uma família, dividindo momentos de alegria, apreensão, problemas e suas soluções. Dividir os quartos, os pratos, as sensações de viver uma nova experiência em novas terras. Comer, beber e respirar RUGBY.

Jogamos no Paraguai em um campo enlameado, com a bola escorregadia, num jogo truncado em que a sensação da vitória nos acompanhou por quase todo o jogo e nos abandonou no último minuto. Não vencemos por muito pouco... pela experiência do adversário e seu volume de jogo e pela nossa própria inexperiência em saber administrar o resultado. Porém, até aquele momento ninguém sabia quem éramos nós, o que era o Galícia e nem do que ele seria capaz. Até nós mesmos, de certa forma, desconhecíamos o nosso potencial. Naquele momento, descobrimos quem éramos e até onde poderíamos ir. Foi gratificante ver paraguaios e argentinos espantados, afinal, os baianos sabiam realmente jogar rugby.

Depois de merecidos descansos, passeios, saídas e, finalmente, treinos, veio o jogo mais esperado. Enfrentamos os argentinos do Cataratas. Um representante do país do rugby nas Américas e que havia nos recebido de forma fantástica. Após uma noite de chuva intensa, o campo permanecia impecável. Jogamos, batalhamos, não desistimos até o fim. Estivemos na frente do placar na maior parte do jogo, porém, os argentinos sempre foram superiores. O volume de jogo e a continuidade imprimida pelos mesmos não pôde ser acompanhada. Novamente fomos derrotados, porém, de cabeça erguida. O terceiro tempo que seguiu foi indescritível. Jantar de primeira... acho que mataram um boi só pra gente. A noite continuou em um bar e terminou em uma boite. Não há como negar que a gira foi muito bem escolhida.

Problemas surgiram e na mesma medida foram contornados. Partimos rumo a Curitiba para fazer nosso último jogo da excursão. Novamente, um campo muito enlameado e pesado. Foi o nosso pior jogo na gira, porém, muito melhor do que quando havíamos enfrentado os mesmos curitibanos cerca de um ano antes em Salvador. Retornamos a Salvador com a sensação de missão cumprida. Divertimos-nos, nos conhecemos, fizemos novos amigos, aprendemos a jogar e, principalmente, aprendemos sobre o rugby e ganhamos respeito.

Na volta para a realidade havia duas viagens. A primeira com destino a Recife de onde saímos invictos. Num jogo épico, em que o silêncio imperava em campo e nas arquibancadas o resultado de 0x0 entre Galícia e Potiguares deu o título desta etapa ao time oriundo de Natal pelo saldo de tries... Nada que tirasse a alegria dos galicianos que se mantinham invictos no Nordeste e em 1º na classificação geral do Nordestão.

Faltava a última etapa do Nordestão. A viagem a Maceió transcorreu de forma tranqüila. No mesmo final de semana em que fora anunciada a volta do rugby aos jogos olímpicos no Rio em 2016, logo em nosso primeiro jogo, vencemos os Cães da Areia e tivemos o primeiro try transmitido ao vivo pela globo em rede nacional. Foi só o presságio do título que viria. Pois veio e foi muito comemorado. Vale ressaltar que nesta etapa, o embrião do time feminino do Galícia apareceu. Aninha e Isa participaram desta etapa como convidadas do time do Recife. Esse time ainda vai crescer e dar trabalho.

Para finalizar o ano, porque não participar da maior competição de 7-a-side do país? Com muito pouco treino, o Galícia partiu com uma delegação retalhada para São Paulo, onde jogou. Com muitos desfalques e sem entrosamento, o primeiro dia foi desastroso. Derrota na estréia, derrota para os donos da casa e derrota no tempo extra em um jogo que estava nas mãos. Felizmente, o entrosamento foi evoluindo com os jogos e no segundo dia o Galícia pôde salvar a sua imagem com duas vitórias. A segunda, de virada após terminar o 1º tempo perdendo por 1x0 teve um sabor especial.

2009 foi um ano muito bom. Em seu primeiro ano, o Galícia surgiu, cresceu, venceu, adquiriu respeito e passou a ser conhecido no cenário do rugby nacional, e, porque não, internacional. 2010 promete ser um ano ainda melhor, com novas conquistas, amistosos em nossa casa, giras, torneios, etc. Vamos cumprir com as nossas obrigações com o clube e nos dedicar cada vez mais aos treinos. Com o treino traremos em nossa bagagens além das histórias, vitórias.

Fazer o nosso clube cada vez maior só depende de nós.

Um bom final de ano e abraços a todos.

Agradecimentos a todos que fazem parte deste clube, a Pilly, Dudu, Vitão, Marcão, Jorge, George(PE), Erik(PR), por encararem nossas aventuras e especiais a Martin, por ser a fonte de nossos sonhos, a Jonca e Handoff por facilitarem que eles se tornem realidade e a todos que contribuem com o nosso crescimento, seja este técnico, financeiro ou clubistico.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Vitor "TRATOR" Brandão



Nome: Vitor de Mello Brandão
Apelido: Trator
Profissão: Advogado
Idade: 30 anos
Peso: 94
Altura: 1,73
Posição: Half Scrum / Centro
Tempo de Rugby: 3 anos



BGRC: Como conheceu o rugby ?

TRATOR: Pouco conhecia sobre o esporte de assistir a jogos esporádicos na TV a cabo, até que numa viagem à França, a minha estadia coincidiu com o jogo França 3 x 47 All Blacks. No dia seguinte me bati com os jogadores em uma sessão de autógrafos em uma loja da Adidas e trouxe um encarte para Yuri “Hira” que já jogava rugby aqui. A partir daí, fui conhecer o treino, experimentei e me apaixonei pelo esporte.

O que o Rugby significa para você?

O Rugby trouxe mais do que apenas o exercício. Trouxe uma nova família, uma filosofia, princípios. Vi que, mais do que um esporte, ele forma o caráter.

O que mudou na sua vida depois que conheceu este esporte ?

Mudou muito. Hoje vivo o rugby. Trabalho para ver o esporte prosperar, evoluir! Sonho em ver as crianças praticando este esporte e conhecendo os seus princípios. Sonho com o dia que ele seja utilizado maciçamente como instrumento de educação e socialização.

O melhor jogo que já viu ?

Creio que o primeiro que assisti, França 3 x 47 All Blacks. A festa foi fantástica em Paris mesmo com a derrota dos franceses. O jogo entre França e Argentina na 1ª fase da Copa da França também foi sensacional. A Argentina defendeu demais.

O Melhor jogo que já participou?

O jogo contra o São José na casa deles. O time do São José recheado de atletas da seleção Brasileira e o nosso time ainda engatinhando e buscando o nosso espaço. Ninguém acreditava que poderíamos endurecer o jogo, mas, defendíamos sem parar. Nesse jogo acabei jogando de pilar direito e foi emocionante empurrar o scrum São Joseense mesmo com um jogador a menos em nossa formação. Ouvir eles gritando “O que é isso, São José” e andando pra trás foi sensacional.
Pior momento em campo ?

Não tive piores momentos em campo. Sempre que estou em campo, fico feliz. Sinto prazer em jogar. Talvez a virada nos últimos 5 minutos do jogo contra o Ciudad del Este no Paraguai. Estivemos tão perto da vitória...

Melhor Momento em campo?

Tive alguns, mas, seguramente o apito final do jogo contra Jacareí que nos deu o vice-campeonato da Copa do Brasil e a classificação para o Super8 foi especial.

Melhor momento relacionado ao esporte ?
Re-inclusão do Rugby nos jogos olímpicos. Por tudo que este esporte representa, não podia ficar de fora das olimpíadas. A essência do esporte em geral se resume nos princípios que norteiam este jogo.

Melhor viagem com o time ?

A GIRA Argentina - Paraguai – Curitiba. Já viajei muito, mas, talvez tenha sido a melhor das viagens que já fiz na vida. Todos os imprevistos foram minimizados pelo prazer de viver o rugby e o espírito rugbier.

Terceiro tempo inesquecível ?

Cataratas x Galicia Rugby Clube. O pessoal de Cataratas nos tratou bem demais. Sou fã desse clube que me ensinou a viver como rugbier.

Mensagem aos leitores:

Conheçam o rugby... se deixem apaixonar. Este esporte é sensacional. O sentido de coletividade, solidariedade, respeito, dedicação e amizade marcarão as suas vidas.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Bruno "DRAGÃO" Alexandre



Nome: Bruno Alexandre Freire Doria
Apelido: Dragão
Profissão: Educador Físico
Idade: 25 anos
Peso: 84
Altura: 1,81
Posição: Abertura / Centro
Tempo de Rugby: 3 anos e 9 meses




BGRC: Como conheceu o rugby ?

DRAGÃO: Nunca tinha ouvido falar sobre esse esporte, até que um dia um amigo que já praticava, Shaka, me convidou.

O que o Rugby significa para você?

Mudou completamente minha vida. O Rugby, tem um significado tão forte que fico sem palavras, é a peça que faltava em minha vida!

O que mudou na sua vida depois que conheceu este esporte ?

Mudou tudo, hoje sou um homem mais educado, respeito as diferenças, sei o que é uma amizade verdadeira. Apesar de ser um esporte de extremo contato físico, hoje sou um homem mais pacífico, isso porque adquiri um auto-controle através do esporte. Realmente o Rugby educa, deveria ser incluído nas escolas, principalmente de ensino básico. Sou vivo e jogo Rugby, nunca vou parar de jogar ou de acompanhar o Rugby, morrerei com o Rugby no coração!

O melhor jogo que já viu ?

França x Argentina, última Copa do Mundo. .

O Melhor jogo que já participou?

Em especial 2.

A classificação para o Brasileiro, em Jacareí, São Paulo. Ninguém conhecia nosso Rugby, ninguém sabia quem eramos, tratavam a gente como pessoas insignificantes que nem conhecem as regras do Rugby. ha ha Ganhamos deles e Classificamos. Foi lindo, emocionante.

O jogo contra o São José dos Campos, lá na casa deles, o São José com atletas de alto nivel, da seleção Brasileira, a gente com um único coração, unidos como uma única família, concentrados, no mesmo pensamento. Tackle Tackle Tackle, nao paravamos. Perdemos a partida sim, mas, com muito Orgulho. O São José ganhou, só não garanto que tenham comemorado tanto!

Pior momento em campo ?

Acidente de Dirlan!

Melhor Momento em campo?

Foram vários, só para nao repetir, Lembro de um jogo muito especial: Galicia Rugby Clube x Potiguar (RN). Esse jogo foi realizado no Nordestao 2009, na etapa de Pernambuco. Foi o último jogo. Que jogo lindo, placagem perfeitas, duras e respeitosas, jogo com os 3/4 bom, avançados tacleando muito, a linha nao deixava passar nada! Pera, estou falando dos 2 times. Era lá e cá. Vários momentos ninguém falava nada em campo, nem atletas, nem tecnicos, nem TORCIDA. Lembro de de duas frases de pessoas da torcida: "ÊTA PORRA ELES ENTRARAM EM CAMPO, AGORA O BICHO VAI PEGAR" "PUTA QUE PARIU QUE JOGO LINDO"

Melhor momento relacionado ao esporte ?

Inclusão do Rugby nas Olimpiadas, alias a volta dele.

Melhor viagem com o time ?

Sem duvidas, GIRA Argentina - Paraguay - Curitiba, só que GIRA é GIRA, para saber, sentir tem que participar. Na verdade GIRA nao se conta, se vive!

Terceiro tempo inesquecível ?

3º Tempo Cataratas x Galicia Rugby Clube, na GIRA rsrsrs

Mensagem aos leitores:

Querem conhecer um pouco mais sobre VOCÊ, testar seus apredizados, adquirir novos, saber quem vc é de VERDADE, sentir diversas emoções diferentes, coisas que pensam que já sabem e que já viveram? Conheçam o Rugby!!! Nao se trata de um Esporte, mais sim uma FILOSOFIA DE VIDA!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Dirlan Almeida "SHOWWWWWWWWWWW"


Hoje a apresentação será com uma pessoa muito carismática e querida por todos. Trata-se de nosso estimado irmão Dirlan, que nos deu um susto enorme, mas, não abandonou a nossa família e está sempre por perto de todos. Seja participando de um treino físico, levando água, carregando celulares, fazendo anotações, vendendo camisas, tendo idéias, seja apenas nos inspirando a continuar lutando, como esse guerreiro soube fazer como ninguém. Vê-lo bem, saudável, cheio de alegria é uma satisfação e uma motivação para todos. Amamos você, cara. Continue sendo esse cara SHOWWW que você é.

.

Nome: Dirlan Gomes de Almeida

Apelido: Showwwwwwwww

Profissão: Estudante/Auxiliar de Regulação
Idade: 23 anos

Peso: 80Kg

Altura: 1,83 m

Posição: Banco de reservas/Auxiliar Técnico

Tempo de Rugby: 3 anos

.

BGRC: Como conheceu o rugby ?

.

Dirlan: Através de meu irmão: Jurandi Almeida

.

O que o Rugby significa para você?

.

Vida, Família, amigos, Alegrias, Garra, Superações, Respeito, Coração.

.

O que mudou na sua vida depois que conheceu este esporte ?

Minha vida.

.

O melhor jogo que já viu ?

.

Galícia Rugby Clube X Universiade de Harvard

.

O Melhor jogo que já participou?

.

Orixás X Natal

.

Pior momento em campo ?

.

Orixás X Natal

.

Melhor Momento em campo?

.

Orixás X Recife

.

Momento mais emocionante relacionado ao esporte?

.

Uma foto após em que os times Orixás e Natal estavam fazendo, todos abraçados, orando pelo jogador de Rugby do Orixás, naquele dia.

.

Pior momento relacionado ao esporte ?

.

Tentar comunicar-se com as pessoas ao seu redor e não conseguir falar ou demonstrar o que está sentindo.

.

Melhor viagem com o time ?

.

Rugby Tour (Argentina,Paraguai,Natal)

.

Terceiro tempo inesquecível ?

.

Todos inesquecíveis,dos quais participei.

.

Mensagem aos leitores:

.

Rugby é um Esporte no qual as pessoas podem aprender: com informações, a cada treino, reuniões do time, jogos, campeonatos, derrotas, vitórias, superações, comemorações, dar valor ao seu companheiro, as pessoas que fazem parte de sua vida em campo e fora de campo e poder saber que a cada apito inicial tem mais uma batalha a ser disputada e que jogaremos sempre unidos, e ao apito final, independente de vencer ou não, teremos o Terceiro Tempo que é uma das maiores tradições e comemorações de todos que estavam jogando, torcendo. Rugby é família, coração, Vida.

.

domingo, 22 de novembro de 2009

André Luiz "HANDOFF"

.
Nome: ANDRE LUIZ SOARES
Apelido: HANDOFF
Profissão: ESTUDANTE
Idade: 21
Peso: 99KG
Altura: 1.73
Posição: HOOKER
Tempo de Rugby: 3 ANOS
.
.
.
BGRC: Como conheceu o rugby ?
.
Handoff: A primeira vez que vi o Rugby foi em um programa de Televisão, e não tive uma impressão muito boa, achei muito violento e louco pela quantidade de pessoas jogando no mesmo campo.
.
O que o Rugby significa para você?
.
O rugby hoje em dia é minha vida, entes mesmo de perguntar como estou as pessoas perguntam: "E o rugby como está?"
.
O que mudou na sua vida depois que conheceu este esporte ?
.
Mudei tanto minha disposição física, aparência, visão de mundo, como também me tornei mais solidário com o próximo pelas características peculiares do espírito do rugby: união, companheirismo, fé no amigo em campo e fora dele, etc.
.
O melhor jogo que já viu ?
.
Japão X Fiji , copa do mundo de 2007. Sem dúvida um jogo para animar aos 3/4 e ensinar aos avançados.
.
O Melhor jogo que já participou?
.
Sem dúvida foi o jogo contra o São José dos Campos pelo Super 8 em 2008. Nunca vou esquecer do quanto foi difícil para um dos melhores times do Brasil acreditarem no jogo que provocamos. Muito aguerrido e empolgante toda a partida, como sempre, nossa defesa dando um espetáculo com somente 13 em campo conseguimos segurar os caras a 5m do nosso ingoal durante os 10 min. finais do 2º tempo. Na época não sabíamos atacar, mas já tinhamos alguma noção de como nos defender.
.
Pior momento em campo ?
.
O acidente de Dirlan foi um trauma para toda a nossa família.
.
Melhor Momento em campo?
.
Foram 2 os melhores momentos em campo: no Paraguai quando os Javalis do Ciudad del Este Rugby desistiram de pular no line, estávamos muito acima deles. E outro momento foi na Argentina, em Misiones quando no jogo contra o Cataratas Rugby Club, fizemos bonito e ganhamos todos os scrums.
.
Momento mais emocionante relacionado ao esporte?
.
Ser filmado AO VIVO na Globo Esporte Nacional.
.
Pior momento relacionado ao esporte ?
.
Estamos em ascensão, não temos pior momento.
.
Melhor viagem com o time ?
.
Por enquanto, nossa 1ª Gira Internacional para Argentina/Paraguai/Curitiba. Mas temos a memorável viagem para Natal-RN em 2006 pelo Nordestão, fomos com 11 pessoas apenas e foi uma lástima, perdemos feio e ainda com uns 43ºC ao meio dia no campo da UFRN, mas estávamos aprendendo a jogar, como ainda estamos até hoje...
.
Terceiro tempo inesquecível ?
.
Argentina e Paraguai, no Brasil somente vi 3º tempo os que fizemos aqui em SSA.
.
Mensagem aos leitores:
.
Rugby não é um esporte violento, mas é agressivo. Não se joga com maldade, mas, com raça. É um esporte de brutos, mas, quem jogam são cavalheiros. Apareçam nos nossos treinos. Temos coração de mãe. Visitem nossa comunidade no orkut e venham treinar: terças/quintas às 20:30 e aos sábados às 15:30 no Estádio do Galícia, Parque Santiago.
.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Reportagem em 24.10.2009

Reportagem veiculada no programa Bahia Esporte em 24.10.2009 sobre a conquista do Campeonato do Nordeste - Nordestão - pelo Galícia Rugby Clube.




video

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Conhecendo os Galicianos - Felipe DeSimone



Nome: Felipe Augusto De Simone
Apelido: Pilar
Profissão: Técnico de Som
Idade: 37 anos
Peso: 103
Altura: 1,85
Posição: Pilar
Tempo de Rugby: 18 anos
.
.
.

BGRC: Como conheceu o rugby ?
.
Felipe DeSimone: Através de um amigo em São Paulo
.
O que o Rugby significa para você?
.
Esporte de vibração, de amizade, de solidariedade e principalmente de vida.
.
O que mudou na sua vida depois que conheceu este esporte ?
.
Sou muito mais feliz
.
O melhor jogo que já viu ?
.
Australia x All Blacks em 1996
.
O Melhor jogo que já participou?
.
Pasteur X São José / Pasteur X Desterro / Galicia X Harvard /
.
Pior momento em campo ?
.
Pasteur X Rio Rugby / Orixas X BH
.
Melhor Momento em campo?
.
Pasteur X Desterro / Galicia X Harvard
.
Momento mais emocionante relacionado ao esporte?
.
Uma finta, seguido de 2 atropelos e finalizando com um belo Try
.
Pior momento relacionado ao esporte ?
.
Torção no joelho no primeiro lance do jogo
.
Melhor viagem com o time ?
.
Santa Catarina com Pasteur e Maceió com Galicia
.
Terceiro tempo inesquecível ?
.
Vitória sobre Spac, em 1999 um time desacreditado mas que se mostrou vitorioso. E o grande campeonato de 2009 etapa Maceió, estes foram os mais maravilhosos terceiros tempos de minha vida.
.
Mensagem aos leitores:
.
Acredite neste esporte, não existe nada mais rico e cheio de união como no RUGBY!!!!
.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Conhecendo os Galicianos - SHAKA


A partir de hoje, postarei uma série de entrevistas com os atletas e componentes do Galícia Rugby Clube para que os leitores possam conhecê-los melhor.
.
Espero que agrade a todos.
.
.
Nome: Ramalho Nogueira Silva
Apelido: Shaka
Idade: 25 anos
Peso: 115kg
Altura: 1,89m
Posição: Pilar Esquerdo
Tempo de Rugby: 3 anos
.
BGRC: Como conheceu o rugby ?
.
Shaka: A primeira lembrança que tenho de rugby é da TV. Acho que vi algum jogo na ESPN e lembro de não ter gostado, foi um jogo na chuva com bastante lama.
Mas, quem me levou ao rugby foi Jurandi, ele me apresentou ao time lá no início da nossa história.
.
O que o Rugby significa para você?
.
É complicado falar o que o rugby significa pra mim, na verdade é mais do que um esporte, depois que o rugby te contamina é difícil de explicar, em alguns momentos deixa até de ser racional, como uma paixão fulminante não se explica apenas se sente e se vive.
.
O que mudou na sua vida depois que conheceu este esporte ?
.
Tudo mudou! O rugby mudou minha visão do mundo, meus valores mudaram, amizade, companheirismo, dedicação, entrega, não desistir nunca sobre hipótese alguma, a dignidade, a importância de fazer as coisas da forma certa para poder andar com a cabeça sempre erguida. Hoje em dia me sinto mais seguro.
.
O melhor jogo que já viu ?
.
A final da Copa do Mundo entre Inglaterra e Austrália 2003 se não me engano foi a melhor partida que já vi. Que jogo fantástico! Teve de tudo naquele jogo.
.
O Melhor jogo que já participou?
.
Sem dúvida o jogo que nos levou ao super 8, o jogo contra Jacareí, foi o dia mais feliz da minha vida até hoje, saímos do nada e ninguém botava fé no nosso time. Ainda o time de Jacareí contava com grandes jogadores do São José. Nossa primeira vitória, na casa deles e nos dava direito a jogar a primeira divisão, foi um grande jogo. Só coração! Naquele momento percebi que estava fazendo algo especial que mudaria minha vida.
.
Pior momento em campo ?
.
Acidente de Dirlan!
.
Melhor Momento em campo?
.
O melhor momento em campo foi o do apito final em jacareí, a imagem de Martin correndo entrando em campo, eu sem saber o que fazia, Yuri gritando para os caras de São José que macaco é a puta que pariu... Acho que não vai sair da minha cabeça nunca.
.
Momento mais emocionante relacionado ao esporte?
.
O rugby sempre me emociona, sou muito feliz por ter a chance de conhecer o rugby e de fazer parte da minha vida. Um momento que me deixou feliz foi ver uma matéria ao vivo na TV aberta, na globo com o nosso time. Acredito que tantas coisas boas acontecem para o nosso grupo que deve ter algo muito especial reservado pra gente, coisas que deveriam nos desunir... nos matar só nos torna mais fortes.
.
Pior momento relacionado ao esporte ?
.
Desconheço.
.
Mensagem aos leitores:
.
O que posso dizer é, quem tiver a chance de viver o rugby, aproveite, pois, não é pra todo mundo.
.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

QUER JOGAR RUGBY ???

Se você se interessa pelo esporte, tem vontade de aprender, jogar, ou, apenas conhecê-lo, nos procure. O Galícia RC terá prazer em recebê-lo e ajudá-lo a saber mais sobre o rugby.
.
O rugby é um esporte de contato, que demanda muita raça, garra, vontade, mas, também de muitos princípios. Sem a solidariedade, união e principalmente respeito (às regras, ao árbitro, aos seus companheiros, aos adversários e a todos que o acompanham), você pode até estar jogando algo com uma bola oval, porém, não será verdadeiramente RUGBY.
.
Caso se identifique ou queira conhecer melhor este esporte, está convidado a comparecer a nossos treinos. Eles acontecem no Estádio Parque Santiago (Galícia) na Av. Santiago de Compostella, S/N (em frente ao Atakarejo, próximo ao Shop. Iguatemi), às 3ªs e 5ªs a partir das 20:30 e aos sábados a partir das 16:00.
.
No rugby não há discriminação de cor, credo, classe social ou tipo físico. Será um prazer ter vocês conosco. Qualquer dúvida, podem entrar em contato através dos emails galiciarugbyclube@gmail.com ou galiciarugby@gmail.com, ou através do cel. (71) 8883-4439 (Vitor).
.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Relato de UMA Rugbier

Hoje trago um texto de Aninha, atleta do time feminino do Galícia Rugby que viajou conosco para Maceió e com muita coragem, garra e determinação, estreou no esporte. Vale ressaltar que no seu primeiro contato com a bola, ela marcou um try que, com certeza, será inesquecível. Parabéns, Aninha!! Você vai longe.
.
"Gostaria de agradecer o apoio e carinho de todos. Obrigada por insistirem tanto para que eu estivesse presente nessa viagem! Levarei essa experiência comigo pra sempre! Imaginei que essa ida a Maceió seria interessante e enriquecedora, mas não tinha dimensão da grandiosidade das experiências que estariam por vir.
.
De início me senti acuada pelo fato de estar rodeada por tantos rapazes, mas não poderia esperar outra coisa do grupo, fui acolhida, respeitada e protegida por todos .
.
Foi bastante gratificante poder vivenciar esses 2 dias de puro Rugby, presenciar a união do grupo, a preparação para os jogos, a concentração, o desejo de vencer e a concretização do sonho: a Vitória! Nada mais justo do que as brincadeiras e comemorações (ponto alto da viagem) vocês merecem!!!
.
No que depender de mim estarei sempre pronta e disposta a ajudar! A coragem e a determinação que vejo no olhar de cada um de vocês é o maior exemplo que tenho e só acrescenta e engrandece meu desejo de ser vitoriosa. Em campo tentei dar o máximo e fazer o melhor, por mim, por vocês e pelo Galícia! O jogo é realmente diferente dos treinamentos, e essa experiência me propiciou uma oportunidade ímpar de ampliar minha visão sobre o Rugby.
.
Tenho muito ainda a aprender! Gostaria que tivéssemos nosso time completo, porque a convivência diária nos fortalece e nos faz caminhar sempre em frente! Enquanto eu puder estarei lá treinando firme e forte, na esperança de que em breve o time feminino do Galícia esteja formado.
.
Obrigada por me acolherem e por acreditarem em mim! Essa é minha nova família que carrego no peito com orgulho!!!
.
Um beijo no coração! ♥"

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Missão Cumprida

O Galícia é CAMPEÃO DO NORDESTE. A sensação de missão cumprida é indescritível. O fato da viagem ter sido longa, cansativa, os jogos serem ainda mais desgastantes, o sol estar forte e toda e qualquer outra dificuldade são minimizadas diante desta sensação.
.
Quando findou-se o jogo diante dos Tubarões-PE, o título estava garantido. A tensão havia se dissipado e a alegria era evidente. O jogo contra os Potiguares-RN ainda vai acontecer e será um prazer enfrentá-los, mas, o domingo foi de festa.
.
A equipe festejou em grande estilo e fazendo jus às suas origens, espalhando a alegria típica do povo baiano para todos aqueles que participaram, antes adversários em campo, mas, neste momento todos sendo parte da grande família RUGBY.
.
No final de semana, a grande vitória do rugby internacional ao ser incluído no programa olimpico foi mais comemorada pelos baianos. Afinal, não é todos os dias que se pode comemorar ter um "try" transmitido ao vivo em rede nacional e o título do campeonato mais importante de sua região.
.
Gostaria de agradecer a todos que fizeram parte disto. MUITO OBRIGADO.

video

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

RUGBY de volta às Olimpiadas.

O Rugby está de volta aos jogos olímpicos. Nesta sexta feira, o Comite Olimpico Internacional votou pela inclusão do rugby no quadro oficial dos jogos olímpicos por 81 votos a 8. O esporte já fará parte oficialmente no PanAmericano de Guadalajara e nas Olimpiadas do Rio em 2016.
.
A notícia é muito boa para os praticantes da modalidade, afinal, com o acontecimento dos jogos olímpicos e pelas boas chances de conquistar uma medalha de ouro no Pan, o esporte deve ser mais aventado, conhecido e ser acompanhado de mais investimentos.
.
A boa notícia precede a última etapa do "Nordestão" de rugby que acontecerá e Alagoas e deverá aumentar ainda mais o clima de festa e confraternização das equipes, bem como o afinco das mesmas na disputa pelo título.
.
O Galícia parte hoje a noite com destino à capital alagoana de onde tentará trazer a sua primeira conquista oficial.
.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Granadeiros viajam pelo título

O time de rugby do Galícia viaja nesta sexta-feira para jogar pelo seu 1º título oficial.
.
Após 4 vitórias e 1 empate nas etapas anteriores, o rugby galiciano visa vencer a última etapa para sagrar-se campeão do Nordeste de 2009 e terminar o campeonato invicto. Para tanto, treina com afinco e muita determinação. A etapa conta com 4 outras equipes, quais sejam: Potiguares-RN, Recife RC-PE, Associação Baiana e os donos da casa, Cães da Areia-AL.
.
A delegação viaja com 22 jogadores, saíndo na sexta feira às 22h e com retorno marcado para o domingo no final da tarde.
.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Galícia x Potiguares

Um grande dia de rugby estava chegando ao fim. Com a chegada da noite os refletores se acenderam para a realização do jogo mais esperado do final de semana em Recife. Todos aguardavam ansiosamente pelo confronto entre os baianos do Galícia e os Potiguares.
.
O Galícia começou o jogo chutando e pressionando os potiguares em seu campo de defesa. O jogo estava nervoso e com muitos erros no manuseio de bola de ambas as partes. O Galícia seguia jogando no campo do adversário, porém, sem muita efetividade no ataque. Os potiguares se defendiam muito bem, porém, não conseguiam escapar da pressão. Os galicianos chegaram algumas vezes a 5m do in goal, porém, não conseguiram furar o bloqueio. No final do primeiro tempo, os potiguares saíram em um bom contra-ataque que foi parado com um penal no meio de campo, que rendeu um cartão amarelo para Gabal, ponta granadeiro deixando a sua equipe com um a menos em campo.
.
O segundo tempo começou como o primeiro, dentro do campo dos jogadores de Natal. Ainda nos primeiros 2 minutos, depois de uma confusão em um ruck, Dudu, pilar potiguar foi advertido com o cartão amarelo, deixando as duas equipes em igualdade com 14 jogadores.
.
Ainda antes dos 10 minutos iniciais, depois de um bom contra-ataque potiguar furando a linha galiciana, ocorreu um penal em favor da equipe do Rio Grande do Norte. Porém, a bola passou ao lado do H. O Galícia voltou à pressão, permanecendo no campo adversário e fazendo uso de chutes para as pontas e para as laterais para aumentar a intensidade. Faltando 3 minutos chutou um penal aos paus, porém, sem efeito.
.
O jogo, muito duro, terminou em 0x0. Ao apito final, o silêncio que tomava conta das arquibancadas em razão da tensão da partida deu lugar ao aplauso para as duas equipes e a garra com que jogaram. As equipes se cumprimentaram em clima de amizade, deixando as confusões e rusgas em campo e partindo para a confraternização. Na saída, todos felicitavam os jogadores pela grande partida jogada. Alguns, empolgados diziam "Parabéns pelo show de rugby" em reconhecimento pela dedicação e entrega das duas equipes em campo.
.
Após o jogo, ocorreu o 3º tempo de muita resenha e confraternização, regado a cerveja e alimentado a feijoada.
.
Que venha a 3ª etapa!!!!!!
.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

2ª Etapa do Nordestão - Recife

O Galícia RC esteve recentemente em uma nova jornada. No final de semana de 7 a 9 de agosto, a equipe viajou para disputar a 2ª Etapa do Campeonato do Nordeste de Rugby - Nordestão - Em Recife - PE.
.
Depois 13 horas de uma viagem muito cansativa em razão das más condições das estradas no estado de Alagoas, a delegação chegou a Recife às 3 da manhã. A convite de Marcos Bezerra, "Marcão", o galicianos de dirigiram ao seu apartamento em Boa Viagem, onde restaram descansando até as 6:30, quando se alimentaram e partiram para o local de jogo.
.
Depois de percorrer cerca de 30km até Jaboatão dos Guararapes, chegaram até o Estádio Jeferson de Freitas, onde ocorreria a etapa. O gramado estava um pouco enlameado, mas, felizmente, todos tinham conhecimento das chuvas que assolavam Pernambuco e levaram as suas chuteiras de travas altas. Lá, foi sorteada a ordem dos jogos e foram surpreendidos com a notícia de que a equipe da Federação Baiana não compareceria ao evento.
.
O primeiro jogo, contra Recife, teve seu início apenas à tarde. O Galícia não encontrou muita dificuldade e, depois de 40 minutos, venceu sem sofrer trys e obteve o ponto bônus por marcar mais de 4 trys.
.
Depois de pouco tempo de descanso em razão do atraso da partida contra Recife, os granadeiros novamente entraram em campo para jogar com os Cães da Areia - AL. O jogo ocorreu com 12 jogadores em cada lado, vez que, os alagoanos encontravam-se desfalcado em razão de algumas lesões decorrentes de seu primeiro jogo, contra os Potiguares - RN. Foi um jogo bem corrido e de pouco contato. Ainda no primeiro tempo, o Galícia marcou 5 trys, garantindo o ponto bônus. No segundo tempo marcou mais trys, porém, sofreu o seu único try na competição nos acréscimos do jogo depois de um passe errado na ponta direita, interceptado pelo ponta alagoano.
.
A final contra Natal... essa merece um post a parte.
.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Reportagem para a Futura e Time Feminino

O Galícia RC ainda colhe os frutos de sua Gira. Neste último sábado, 25 de julho, foi gravada no Parque Santiago uma matéria sobre o rugby baiano, com ênfase no rugby galiciano. A reportagem irá ao ar no Canal Futura com duração de cerca de 5 minutos. Foram gravadas imagens do local de treinamento, do treino em si, foram feitas algumas entrevistas e serão utilizadas algumas imagens dos jogos internacionais do Galícia.
.
O maior problema do nosso esporte é falta de conhecimento por parte da população brasileira, portanto, qualquer forma de divulgação é benéfica e fundamental ao seu crescimento.
.
Aproveitamos o bom momento para fomentar a formação do time feminino do Galícia RC. Sempre existiu a intenção de promover o nascimento deste time, porém, faltava iniciativa, pois, o engajamento na consolidação do time masculino era total. Porém, esta carência necessitava ser findada.
.
Algumas garotas já demonstravam a intenção de participar deste maravilhoso esporte, portanto, o passo foi dado e o time feminino inicia os seus treinos nesta terça feira , dia 28/07 a partir das 19h na praia do Porto da Barra.
.
Agora, não só os homens, mas, também as mulheres podem ter a oportunidade de participar desta família que é o rugby galiciano.
.
Se você quer participar, é só aparecer. O rugby engloba todos os tipos físicos e não faz restrições quanto a cor, credo, genero ou classe social.
.
Sinta-se convidado.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

De Volta pra Casa.

A equipe de Rugby do Galícia está de volta a Salvador. Depois de 10 dias viajando pelo sul da américa todos estão de volta. Os "Barbarians do Nordeste" trouxeram em sua bagagem muitas lembranças e nas suas memórias muita experiência e a certeza de que a "gira" atingiu plenamente o seu objetivo.
.
Quando foi planejada, ainda era uma incógnita a nossa real capacidade em uma excursão desse porte. Poderiamos realmente realizá-la ? Era realmente viável ? Viajariamos para apanhar ? Conseguiriamos realmente fazer frente aos times que nos enfrentariam ?
.
Pois é, as dúvidas existiam, mas, existia também a força de vontade de um grupo, o esforço coletivo, o trabalho, as horas e mais horas de treinos e a dedicação de todos. Ocorreram imprevistos, afinal, nada é perfeito, porém, pode se aproximar bastante e mesmo estes probleminhas vieram a fortalecer ainda mais o grupo e unir a todos.
.
Fazendo uma análise fria, passar 10 dias na companhia de 22 homens não seria a minha viagem ideal. Porém, viajamos tal qual 22 irmãos e unimos o grupo como 1 só. As divergência existiram, mas, foram muito bem contornadas.
.
Os jogos foram sensacionais. Ninguém acreditava que poderiamos jogar de igual pra igual com nossos adversários. Mas, fomos... jogamos... colocamos os nossos corações em campo... doamos o nosso suor e sangue em prol de um grupo e, inclusive, dominamos um jogo contra uma equipe muito mais experiente. Poderiamos dar desculpas, falando de cansaço, campo, etc, mas, isso não estaria fazendo um relato fiel do que aconteceu, afinal, mesmo com toda adversidade nos doamos integralmente. 100% ficou em campo. Se não veio a vitória da gira, foi porque ainda não era pra ser.
.
O que realmente importa é que vivemos rugby, respiramos rugby, jogamos rugby e convivemos com pessoas que vivem a cultura rugbista. Gostaria de fazer um agradecimento especial para os amigos de Cataratas. Foram sensacionais. conviveram conosco durante todos os dias da nossa estadia em Puerto Iguazu e partilharam dos nossos problemas como se fosse deles também. Nos ajudaram muito mais do que as suas obrigações. Se não fosse por eles, não seria a mesma coisa.
.
A gira atingiu a todos os seus objetivos. Fizemos bons jogos, aprendemos muitas coisas novas, recebemos várias dicas de como melhorar, fizemos novos amigos, aprendemos o que é realmente o rugby. Temos muito a agradecer, em especial a Martin, Jonca, Pilly, Gustavo, Mariano e a todos os nossos adversários em campo e amigos fora dele
.
Ver homens se transformando em meninos por adentrarem outros países, por conhecerem as Cataratas, por tomarem uma Quilmes de 1 litro ou até ao se deparar com centro comercial paraguaio não tem explicação. Ver sonhos se realizando é algo único.
.
A volta foi em clima de festa. De dever cumprido. Cantamos, rimos e curtimos como pudemos. Agora, estamos de volta.
.
Uma coisa que a minha irmã disse me fez pensar. "Poxa... depois de 10 dias convivendo o tempo todo com as mesmas pessoas e longe de casa, pensei que vocês chegariam aqui doidos pra chegar em casa, mas, parece que não querem se separar..."
.
Pois é, realmente todo o esforço fez sentido. A família não queria se separar. De madrugada, todos juntos no aeroporto e as despedidas se prolongavam. Somos sim, uma família.
.
Ontem nós voltamos... hoje morremos de saudades.
.
Ahhhh... teve quem pensasse que só iriamos nos machucar. Pois é... a melhor notícia que poderia dar depois de uma gira e 3 jogos. Não houve NENHUMA contusão na equipe do Galícia RC.
.

E o Fim da 1ª Gira !!

Depois de 10h de viagem durante a noite, chegamos na fria manhã de Curitiba por volta das 8h. Fomos descansar para o jogo que marcaria o final da nossa 1ª Gira Internacional. Almoçamos e nos dirigimos para o campo da Universidade do Esporte, onde o jogo estava agendado para as 15h.
.
Chegamos por volta das 14h e fomos direto para o vestiário. Time titular anunciado, uniforme vestido e partimos para o aquecimento. O campo estava muito molhado e enlameado. Assemelhava-se um pouco ao da partida contra Ciudad del Este.
.
Começou então o jogo. Muito truncado e com muitos erros de. ambos os lados. O Curitiba partiu pressionando o Galícia em seu campo de defesa, mas, não conseguia ultrapassar a sua linha defensiva. A bola caia muito e o jogo permanecia entre os forwards. Quando a bola era aberta para a linha, logo estava lançada ao ar através de um chute.
.
O Galícia poderia até ter aberto o placar, porém, neste jogo os chutes aos postes não foram bem executados. Perto do fim do primeiro tempo, o Curitiba anotou o seu 1º try, não convertido, deixando o placar em 5x0 a seu favor.
.
O 2º tempo começou de forma bem parecida com o 1º. Porém, depois de feitas as alterações, o rendimento do CRC cresceu, enquanto o do Galícia caiu. No final, o placar apontou 20 x 0 para o Curitiba.
.
Gostaria de agradecer a todos do Curitiba pelo grande jogo e pela recepção. Novos amigos foram feitos e esperamos em breve retribuir a receptividade.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

2º Jogo

Veio então o 2º jogo, o qual consideravamos mais complicado. Não conheciamos o jogo do Cataratas, porém, sabiamos ser o atual campeão de sua província, dentro de um país apaixonado pelo rugby. O sonho de jogar contra eles estava para se realizar e não queriamos que se tranformasse em pesadelo.
.
Todos ansiosos pela partida acordaram cedo, tomaram o café e se mantiveram repousando no albergue. Prepararam um almoço leve e arrumaram o material de jogo. Nos dirigimos de taxi para o local da partida onde vestimos o uniforme, nosso manto.
.
Às 16h começou a tão esperada partida. Depois de uma noite de muita chuva, o campo permanecia impecável, ao contrário do campo enlameado em Ciudad del Este. Como era de se esperar, o Cataratas partiu pra cima, mas, encontrava uma defesa sólida e resistente, defendendo as muitas fases de ataque incansavelmente.
.
Passada a pressão inicial, o Galícia equilibrou o jogo. Com o campo molhado, as equipes se utilizavam muito dos chutes táticos para sair da pressão e tentar contra-ataques, até que um penal foi cometido pelo Cataratas a cerca de 40m do in goal. Dragão chutou para converter os primeiros 3 pontos da equipe galiciana.
.
O Cataratas então voltou à pressão e empurrou o Galícia para os seus 5m. Depois de quase 10 minutos de defesa, no último minuto do primeiro tempo, após uma cobrança rápida de penal pelo lado menor do campo o Cataratas fez o seu primeiro try não convertido, deixando o placar em 5x3 a seu favor. Porém, na saída de bola o Galícia foi com tudo na pressão e conseguiu novo penal, novamente convertido por Dragão, deixando o placar em seu favor, 6x5.
.
Após o intervalo as equipes voltaram dispostas a marcar. Logo no início do segundo tempo, novo penal acertado por Dragão, fazendo então 9x5. Porém, a partir deste momento o jogo mais rápido de mãos da linha "hermana" começou a prevalecer. Em dois contra-ataques rápidos, a equipe Argentina marcou 2 trys muito parecidos, contando com o apoio da 2ª e 3ª linhas, um deles convertido, deixando o placar em 17x9.
.
Posteriormente, o Cataratas ainda anotou mais um try, fechando o placar em 24x9.
.
Depois do jogo, as equipes confraternizaram bastante. Trocaram camisas, presentes, agradecimentos e promessas de novos encontros.
.
Gostaria de agradecer a todos que fazem deste clube, o Cataratas Rugby um clube tão fantástico, atencioso e cordial. Nunca tivemos uma recepção tão boa. Esperamos poder retribuir em breve e usufruir das novas amizades feitas ! Vocês foram sensacionais dentro e fora de campo.
.
MUTCHAS GRACIAS !!

domingo, 5 de julho de 2009

Ciudad del Este RC x Galícia RC

E finalmente o nosso primeiro jogo. Acordamos cedo, almoçamos por volta das 11 da manha e fomos nos arrumar para sair com destino a Ciudad del Este para enfrentar a equipe local.
.
Seguimos em ônibus fretado e às 16h entramos em campo para realizar a nossa primeira partida internacional. O jogo começou bem movimentado e o Galícia dominava as açoes, jogando cerca de 70% do tempo no campo do adversário, porém em um contra ataque sofreu o seu primeiro try, nao convertido... 5x0 para a equipe oposta.
.
Fomos para o intervalo atrás no placar, mas, com muita conversa, acertamos alguns defeitos e voltamos dispostos a virar o jogo. Logo no início do segundo tempo, após um chute de Dragao, a bola quicou dentro do in goal adversário, Marcos tentou marcar, e a bola sobrou para Jorge que anotou os primeiros 5 pontos, empatando a partida.
.
O Galícia seguiu pressionando e aos 20 minutos do segundo tempo anotou o seu segundo try através de Dudu, este convertido, totalizando 7 pontos. Até entao, Galícia 12 x 5 Ciudad del Este.
.
Faltando 5 minutos para o final do jogo, o Galícia seguia atacando quando teve um passe interceptado e sofreu o seu segundo try, também convertido, empatando a partida e pouco tempo depois, um penal foi convertido deixando o placar em 15 x 12 em favor do adversário.
.
Nos acréscimos, o Ciudad del Este ainda marcou mais um try, convertido, deixando o lacar em 22 x 12.
.
Algumas coisas devem ser ressaltadas: os laterais cobrados foram perfeitos, fazendo com que os paraguaios até desistissem de disputá-los; foi um jogo bem leal; os times lutaram até o final; nenhum dos jogadores do Galícia saiu machucado.
.
Depois do jogo houve um terceiro tempo regado a cerveja e um bom assado (churrasco), com muitos cantos tradicionais, muita risada e novas amizades sendo feitas.
.
Que venha a quarta com Cataratas RC x Galícia RC.